Colaboradora do CPIJ é prata em competição nacional de esgrima

A colaboradora do CPIJ Suelen Rodolpho foi prata no Campeonato Brasileiro de Esgrima de Cadeira de Rodas desse ano, realizado em São Paulo, de 01 a 03 de novembro. Suelen pratica a modalidade há quase de dez anos, acumula diversos títulos e já fez parte da seleção nacional até o final de 2018.

Suelen revelou que viajava para representar o país em competições nacionais e internacionais, mas que o carinho e saudade da filha de 05 anos pesaram na hora de decidir se afastar da seleção. "Optei por me afastar das competições internacionais e ficar com as três principais no Brasil, que são duas copas e um torneio nacional".

Ainda sobre a modalidade, a profissional calabriana relevou surpresa positiva com o resultado, pois estava sem treinar regularmente há quase onze meses. "Enfrentei muitas dores, principalmente nos braços. Mas a superação valeu a pena e consegui trazer uma medalha importante".

Sobre o futuro, Suelen revela ter ficado empolgada com o título, mas que pretende ter calma e projetar um retorno gradual aos treinos para conseguir conciliar o trabalho e o cuidado com a família. O CPIJ parabeniza a atleta por essa conquista especial.

Sobre o esporte

A esgrima em cadeira de rodas é uma versão da esgrima para os atletas com deficiência. É disputado individualmente ou por equipes, e destina-se a atletas portadores de deficiência física motora, em cadeira de rodas, nas categorias masculina e feminina.

A cadeira é fixada ao solo, por meio de uma armação especial, que ao mesmo tempo posiciona o atleta num certo ângulo e distância. As regras têm se desenvolvido conforme os avanços em técnicas de fixação das cadeiras no chão. A esgrima Paraolímpica só pode ser competida por deficiência locomotora, a modalidade é administrada pelo Comitê Executivo de Esgrima e o Comitê Paraolímpico Internacional, com regras da FIE da Federação Internacional de Esgrima.

Na competição a pista tem 4 metros de comprimento e 1,5 metros de largura, diferente da esgrima olímpico por suas cadeiras serem fixadas no solo, caso os esgrimistas se movimentam é interrompida a competição. O Objetivo é tocar o oponente com a ponta ou com a lâmina do sabre. Os equipamentos obrigatórios da modalidade são: máscara, jaqueta e luvas protetoras. Nos duelos de florete, é a arma mais leve, há uma proteção para as rodas da cadeira. Fonte wikipedia.org