Diretor-geral do Calábria e CPIJ completa 30 anos de sacerdócio

O diretor-geral do Calábria e CPIJ Pe. João Pilotti completou 30 anos de sacerdócio no último dia 20 de agosto. A lembrança desta data sintoniza com o mês calabriano dedicado às vocações.

"Por ocasião dos 30 anos de sacerdócio quero expressar muita gratidão a Deus, Pai providente, que sempre me acompanhou e sustentou na caminhada. 

A vocação é um dom que vem do alto, e por ter sido escolhido sou muito agradecido.  Vocação é sempre para alguma missão. O Senhor e meus irmãos me indicaram várias missões neste período de caminhada. Algumas delas exigiram muito abandono e confiança, certo de que 'O Senhor capacita quem chama'. 

E Ele tem mostrado a sua proximidade e ação constantes. Peço a graça de perseverar até o fim, impulsionado pelo lema a semente colocada no coração dos jovens, um dia há de florescer" - Pe. João Pilotti

Dedicação à Obra

Em 1984, Pe. Pilotti foi enviado para o COV Nazareth, em Verona, onde estudou e atuou no serviço de animação vocacional. De 1988 a 1991 foi coordenador na Casa Oasi San Giacomo, também em Verona.

Retornou ao Brasil em 1991, para atuar na formação, no COV Mãe de Deus, em Feira de Santana, na Paróquia N. Sra. Das Graças, ficando na Bahia até 1999, quando foi chamado a retornar a capital do RS, para trabalhar junto ao Abrigo João Paulo II, onde ficou em 1999 e 2000.

Em 2001, voltou em missão ao regional N/NE, desta vez em São Luís/MA, onde atuou na Paróquia São João Calábria até 2006. Do Maranhã foi para o Pará, cidade de Marituba, onde atuou nas obras sociais do CESM, de 2007 até 2011.

Pe. João retornou à Porto Alegre em 2012, quando assumiu a direção-geral do Calábria e, posteriormente, também do CPIJ. Além de participação nos diversos conselhos de direito e colaboração com diversas atividades da Delegação Pobres Servos.

Em nome de toda a Congregação, algumas palavras do Pe. Gilberto Bertolini, Provincial na Delegação Nossa Senhora Aparecida:

Parabéns Pe. João pelo trigésimo aniversário de ordenação sacerdotal. Nos alegramos pelo seu sim ao compromisso vocacional de viver a consagração à Deus como sacerdote. "Recordar é reviver" e "celebrar é viver". Faço votos de que você possa reviver a sua ordenação sacerdotal a cada missa como que fosse a primeira vez, assim como nos fala Calábria. E que possas viver com mais intensidade e amor o teu sacerdócio a cada celebração eucarística.